Café com Pós – O que é. Um balanço.

Café com Pós é um encontro de profissionais interessados em pós-produção audiovisual, que acontece mensalmente no Rio de Janeiro. O evento tem o objetivo de promover a troca de conhecimentos, experiências informações a quem se interessa pela área. Através de debates em torno de temas pré-definidos, conseguimos estabelecer conversas sobre os processos infra-estrutura e a prática dos profissionais no mercado. Outro objetivo é reunir profissionais do audiovisual que não costumam se encontrar pessoalmente. Ou seja, NETWORKING é mais do que uma palavra de ordem: é um dos principais focos desses encontros.

Na minha visão, pós-produção não envolve apenas os processos que geram produtos audiovisuais para TV, cinema e publicidade. Há bastante tempo (e principalmente após a digitalização dos processos todos), ela permeia e dialoga com diversas áreas que, antes, não dialogavam. A pós-produção moderna presta serviços e é útil para a medicina, ciência, engenharia, entretenimento que inclui o teatro, eventos e por aí vai. A internet ressignificou o conceito de produto audiovisual e aumentou vertiginosamente o número de autores, produtores, emissores e distribuidores de conteúdo.

Sem espaço pra trocar com pares, sobre essa visão, tive o insight de fazer esses encontros. A ideia surgiu “do nada, inspiração de algo que muita gente já ansiava. O nome surgiu a partir da ideia de reunir todos aqui em casa mesmo. Pensei em reunir todos numa tarde de sábado pra tomar café e comer bolo, falando de trabalho… 🙂

Executando o Café com Pós – Tirando as ideias do papel

Inicialmente, seriam aulas temáticas mas, não queria mais do mesmo, pois já estava ensinando. As aulas são uma oportunidade de aprendizado enorme, com muita pesquisa. Mas, eu queria outra coisa: troca. Então, o passo seguinte foi encontrar parceiros para fazer acontecer. Acreditando na lei da atração, encontrei a galera da Jardim Digital. Confesso que aprendi muito sobre “combate à procrastinação” e a ideia saiu do papel no dia 01 de julho de 2016.

O primeiro encontro foi sobre “Trabalhando com Grandes Workflows” e 16 pessoas estiveram presentes. Além do encontro presencial, costumamos transformar o evento em um tipo de happy hour com petiscos e cervejinhas. As reuniões são transmitidas streaming, pela equipe da Jardim, via fanpage no Facebook.

De julho para cá, foram 6 encontros. Todos muito importantes para reafirmar a importância que existe termos um espaço para discutir e falar do tema. Em 2017, daremos continuidade, com algumas novidades, como a integração gradual com essa página aqui.

😉 Até o próximo Café com Pós!

1a Reunião de Coordenadores e Produtores de Pós acontece no Rio de Janeiro

Aconteceu, hoje, no Rio de Janeiro, uma primeira reunião de Coordenadores e Produtores de Finalização. O encontro aconteceu de forma presencial, no bairro do Flamengo. O objetivo principal foi o de estreitar o diálogo entre aqueles que gerenciam os projetos, equipes e departamentos de pós-produção.

Cada profissional pôde falar um pouco sobre a forma como trabalha, além de dividirem cases e experiências. Foi possível, também, trocar informações sobre as relações da área com as outras etapas da cadeia produtiva audiovisual. Falou-se sobre necessidades e processos que envolvem a pós e o desconhecimento de muitos profissionais que se relacionam com ela.

Pauta e Tendências

Orçamentos, cachês, processos de trabalho, gerenciamento de mídia e infra-estrutura também fizeram parte da pauta. Falou-se sobre a “sensação” de a pós-produção operar com “sobras de orçamentos” gerando dificuldades de gerenciamento e corte de recursos. Recursos esses, que muitas vezes, influenciam na qualidade do trabalho e/ou na qualidade de vida dos profissionais envolvidos.

Apesar disso, verificamos uma tendência forte de planejamento e organização de atividades, por parte dos coordenadores. É consenso que trabalho organizado geram equipes mais focadas, resultando em produtividade mais alta. Infra-estrutura ainda é um desafio para todos.

A necessidade de promover mais debates entre os coordenadores e produtores de pós, ficou clara. Assim como facilitar o diálogo entre esse grupo e o mercado. Por isso, foram levantadas algumas ações diretas que podem ser iniciadas, com o objetivo de esclarecer melhor o que se faz em pós-produção. Afinal, cada vez mais, as produtoras audiovisuais se interessam na compra de equipamentos e buscar soluções “in house” para seus projetos.

Esperamos ouvir falar de um segundo encontro em breve.

Pós-produção é o que, então?

– “Qual a sua profissão?”
– “Pós-produtora.”
– “Ok, pro-du-to-ra?” (a pessoa repete enquanto anota…)
– “Não, senhor. Pós, tracinho, produtora. Assim mesmo, vai na fé, que é isso que faço.”

Apesar de ser uma etapa independente da cadeia de produção audiovisual, a pós-produção ainda não faz parte do imaginário popular. Nem do popular e, muitas vezes, nem do senso comum profissional. Geralmente, a pós se enquadra como uma etapa da produção de filmes, como processo contínuo. O que ocorre na prática é que, às vezes, a produção acontece em função da pós. E outras vezes, a “natureza da produção” diverge do tradicional, como acontece com as animações ou filmes de VFx.

Para escrever esse texto, eu fiz uma longa busca em papers, matérias, artigos e sites. Há uma literatura extensa explicando como se produz um filme e pouco sobre como se pós-produz. Há conteúdo especializado (animação, VFx…) mas, geralmente são reels, tutoriais, etc. Considero natural pelo enfoque da pós como extensão da produção, como mencionei antes. Mas, por outro lado, considero delicada a falta de informação e literatura porque isso, simplesmente, gera reflexos na vida prática de quem trabalha com pós.

Segredos de estado?

Confesso que há um certo charme em tanto segredo 🙂 Porém, no momento de encontrar profissionais treinados e com certificação, a coisa muda de figura. Talvez, por isso, o QI (quem indica) funcione tanto. Até mesmo escolas que queiram ter professores especialistas e renomados em seu quadro, encontrarão dificuldade pois a maioria dos profissionais de mercado aprendeu a profissão, na raça. Bom, falando do cenário brasileiro, né?

Como definição, acredito que tudo o que acontece com o material filmado, gravado, animado (ou projetado com objetivo de animação), se refere à pós-produção. Sendo assim, a pós não se inicia quando o material está sendo filmado ou gravado. E, muito menos, termina quando a mídia final é entregue ao cliente. Todos o planejamento, execução e processos de backup estão interligados à pós.

E, além desse planejamento, a infra-estrutura, processos, etapas, profissionais que são especialistas em diversas funções e fases que podem compor essa etapa. Mesmo em fluxos super simples como “captou, editou, entregou” as vírgulas significam muito mais que pausas para respiro. 🙂

Let’s get started – pós-produção pra você!

Já tem tempo que planejo o lançamento de um site, que fale sobre pós-produção. Foi assim que surgiu o Resolve na Pós, a execução de um projeto que vem sendo idealizado já há quase dois anos. 2017 é o ano em que ele sai pra rua e deve ganhar vida na web.

Não só pra abraçar as duas atividades que venho fazendo desde 2015, com as aulas e o próprio Café com Pós mas, também pela contade de compilar informação pertinente, em português, sobre o tema.

A pós veio até mim, após eu me aventurar por quase todas as outras etapas da cadeia de produção audiovisual. Está faltando apenas a produção executiva e direção. :-). Passei por diversas produtoras até ser apresentada à pós-produção, em 2005, como assistente de duas coordenadoras incríveis: Patrícia Melito e Isabela Massa. Trabalhamos juntas na OpenFilms, uma produtora média com processos que funcionavam, churrascos periódicos, de gestão bacana e firme no comando.

Pós-produção, sempre na correria

Sempre corri atrás de estudar. Mas, conteúdo bom mesmo vinha com a prática, vivenciando o dia a dia. Conteúdo sobre o assunto, só em inglês mesmo. E olha, percebi rapidinho que todos estamos carentes de informação compilada na área. Existe uma certa “tradição oral” na pós, onde cada um vai aprendendo e ensinando, contando cases e resolvendo questões em reuniões casuais de brainstorm pra solucionar problemas.

O que era uma impressão, ficou mais evidente quando comecei a dar aulas. Mesmo com planejamento preciso entre conteúdo e carga horária, os próprios alunos sempre trazem demandas e dúvidas tão pertinentes que acabam gerando aulas-extra e outros cursos. Se a experiência me fez uma profissional especialista no que faço, a sala de aula me mostrou que a gente nunca deixa de precisar de estudo e pesquisa. O próprio mercado carece de profissionais com conhecimento consistente pra dar cabo ao número de projetos que não para de crescer.

Então, tem muito trabalho a fazer. Vamos ver como tudo isso aqui se desenvolve.
Por hora, o Resolve na Pós, é um local onde se pensa em soluções e práticas para resolver questões de produção, sem precisar resolver tudo na hora da finalização. A César o que é de César, não é? Por aqui, divulgarei informações, cursos e palestras e trabalhos relevantes. Falarei sobre conceitos e processos de trabalho e darei dicas pra você se formar e se informar melhor.

Estejamos conectados, ok?
Até muito breve!

Keila Borges